alt

Qual o significado de cada dia da Semana Santa?

mar 29 • Artigos, Igreja e Doutrina, Liturgia • 3186 Views • Comentários desativados em Qual o significado de cada dia da Semana Santa?

A Semana Santa, também conhecida como “Grande Semana”, ou “Semana Maior”, é a última semana da Quaresma, que é o tempo de preparação para a celebração do mistério pascal, paixão, morte e ressurreição de Jesus. A Semana Santa tem início com a celebração do Domingo de Ramos e termina com a celebração da Páscoa do Senhor, do Domingo da Ressurreição de Jesus Cristo, que se estende por todo o Tempo Pascal e termina com a Solenidade de Pentecostes. Saiba o significado de cada dia; procure uma igreja católica mais próxima e participe das celebrações da semana mais importante da liturgia.

 

29 de abril – Domingo de Ramos e da Paixão do senhor

O Domingo de Ramos abre solenemente a Semana Santa, com a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém, recebido com ramos de palmeiras. A Procissão de Ramos tem como objetivo apresentar a peregrinação que cada cristão realiza sobre a Terra, buscando a vida eterna ao lado do Senhor.

2 de abril – Missa do crisma (bênção dos santos óleos)

temp_titleoleos_27032015160650

 

 

Na Quinta-feira Santa, pela manhã, acontece a Missa do Crisma, quando são abençoados o óleo dos catecúmenos e dos enfermos e se consagra o Santo Crisma. Nessa missa se renovam as promessas sacerdotais pronunciadas no dia da ordenação, sendo por isso também chamada missa da unidade.

 

 2 de abril – Quinta-Feira Santa – missa da ceia do senhor (Lava-pés)

Na Quinta-Feira Santa, à noite, a Igreja celebra a instituição da Eucaristia e do sacerdócio ministerial. O rito litúrgico relembra também o gesto do lava-pés. Assistido por dois ministros, o celebrante lava o pé direito de 12 homens, à imitação do que fez Jesus a seus discípulos na Última Ceia. Após a missa há adoração ao Santíssimo Sacramento.

 

3 de abril – Sexta-Feira Santa – Ação litúrgica da paixão do senhor 

temp_title1333777419_27032015160821

Sexta-Feira Santa ou Sexta-Feira da Paixão, dia de jejum e abstinência, é a data em que os cristãos lembram o julgamento, paixão, crucificação e morte de Jesus. Neste dia não há celebração da missa e não se ministram outros sacramentos. Tradicionalmente é celebrada uma ação litúrgica composta por quatro partes: A liturgia da palavra, com o relato da Paixão, adoração da Cruz, oração universal e distribuição da comunhão.

4 de abril – Sábado santo – vigília pascal

No Sábado Santo ou Sábado de Aleluia a Igreja debruça-se, no silêncio e na meditação, sobre o sepulcro do Senhor. Nesse dia é celebrada a Vigília Pascal depois do anoitecer, dando início à Páscoa. A Vigília Pascal é rica em simbolismo, como a bênção do fogo e da água. O círio pascal também é abençoado, aceso para representar a luz de Cristo que guia os fiéis. A liturgia da palavra também é diferente, com um número maior de passagens e salmos, e a renovação das promessas batismais dos fiéis.

 

5 de abril – Domingo da Páscoa na ressurreição do senhor

temp_titlepascoa_27032015161413

O Domingo de Páscoa é a celebração mais importante da Igreja, no qual se comemora a ressurreição de Jesus Cristo. Esse dia é estendido por mais 50 dias até o Domingo de Pentecostes.

 Procure uma igreja católica mais próxima de você e participe das celebrações da Semana Santa!

Com informações do site ArqRio.org.br

Related Posts

Comments are closed.

« »